domingo, 6 de fevereiro de 2011

Gato que brincas na rua

"Gato que brincas na rua
Como se fosse na cama, 
Invejo a sorte que é tua 
Porque nem sorte se chama. 

Bom servo das leis fatais 
Que regem pedras e gentes, 
Que tens instintos gerais
 E sentes só o que sentes. 

 És feliz porque és assim, 
Todo o nada que és é teu.
 Eu vejo-me e estou sem mim,
Conheço-me e não sou eu."
     Autor : Fernando Pessoa
    Fiz questão de pôr mais um poema do meu poeta favorito, já que tem um significado especial.
    O gato é um animal independente e muito misterioso que merece a minha especial atenção e ninguém melhor para descrever o que penso como Fernando Pessoa o faz.

3 comentários:

Marta D'Almeida disse...

Fernando pessoa <3

Viagem Sem Retorno disse...

Gostei...

Aproveito para deixar o endereço do meu blog http://viagemsemretorno.blogspot.com/

Simone disse...

Fernando Pessoa :D